Mundial de Esportes Aquáticos – Dia 14

Duas pratas e uma medalha histórica pra natação feminina num belo dia pro Brasil nas finais, mas bem ruim nas eliminatórias.

200m medley masculino

Thiago Pereira. Foto: Satiro Sodré

Thiago Pereira fez excelente prova, chegando a liderar nas parciais dos 100m e dos 150m, com o Ryan Lochte colado, mas na piscina do nado livre, o americano abriu e venceu com 1:55.81, se tornando o primeiro tetracampeão mundial da prova! Thiago ficou com a prata com 1:56.65, sua 3ª medalha em mundiais de longa! O chinês Wang Shun completou o pódio com 1:56.81, tirando quase 1 segundo e meio do Thiago. Henrique Rodrigues, em sua primeira final mundial, terminou em 7º com 1:58.52.

100m livre masculino

A China veio pra ficar! Ning Zetao venceu a prova nobre da natação com 47.84, sendo o primeiro chinês a vencê-la em um mundial e apenas o 3º campeão mundial no masculino! O australiano Cameron McEvoy foi prata com 47.95 e o argentino Federico Grabich confirmou sua grande fase ficando com o bronze com 48.12, a primeira medalha da história pra Argentina! Interessante que o pódio do Pan foi repetido na mesma ordem, com o canadense Santo Condorelli em 4º e Marcelo Chierighini em 5º com 48.27. Só depois veio um europeu! Surpresa com nenhum francês na final.

200m borboleta feminino

A americana Katie McLaughlin liderou a prova toda, mas perdeu o gás e terminou apenas em 6º. Quem foi crescendo a cada parcial foi a japonesa Natsumi Hoshi, bronze em Londres, que venceu com 2:05.56. A outra americana, Cammile Adams, também foi crescendo na prova e levou a prata com 2:06.40. A chinesa Zhang Yufei ficou com o bronze com 2:06.51, novo recorde mundial juvenil.

50m costas feminino

622_8e91fc5e-971f-3bfc-90fa-d17d7e9c1916 (1)

Etiene Medeiros. Foto: Satiro Sodré

Etiene Medeiros não cansa de surpreender e mostrar que pode se tornar a maior nadadora que o Brasil já teve. Ela quebrou todas as barreiras, com a primeira medalha em mundiais juvenis, a primeira em mundiais de piscina curta, o primeiro recorde mundial, o primeiro ouro no Pan e agora, a primeira medalha em Mundiais de longa! Etiene liderava até a metade, mas viu a chinesa Fu Yuanhui passar e ficar com o ouro com 27.11. Etiene completou a piscina com 27.26, batendo o recorde das Américas e levando uma prata inédita! Outra chinesa fechou o pódio, Liu Xiang (não confundir com o barreirista campeã olímpico em Atenas) com 27.58.

Revezamento 4x200m livre feminino

Com uma equipe dos sonhos, claro que o ouro foi pros EUA. Com Missy Franklin abrindo e Katie Ledecky fechando, as americanas completaram em 7:45.37, dando o 4º ouro pra Ledecky. A Itália ficou com a prata, graças a última perna sensacional de 1:54.73 de Federica Pellegrini. A China foi bronze com 7:49.10. Os EUA só perderam o ouro na prova uma vez desde 2003.

O Brasil ficou em 10º nas eliminatórias com 7:57.15, perto do recorde batido no Pan e se classificou pro Rio-2016.

Outras Provas

Único brasileiro a passar pelas eliminatórias no dia, Leonardo de Deus ficou em 13º com 1:57.96. Melhor tempo do australiano Mitchell Larkin, campeão dos 100m, com 1:54.29, recorde da Oceania.

Nos 100m livre feminino, a sueca Sarah Sjoestrom largou na frente com 52.78 e busca seu 2º ouro em Kaza, Depois dela, as irmãs australianas Cate (52.84) e Bronte Campbell (53.00). Nadando mal pela manhã, Larissa Oliveira fez o 19º tempo (55.02) e Graciele Herrmann foi apenas a 34ª com 55.80.

O japonês Yasuhiro Koseki fez o melhor tempo na semi dos 200m peito com 2:08.03. Nas eliminatórias, Thiago Simon fez um tempo horroroso nas eliminatórias. Ele ficou em 29º com 2:14.28. Na final do Pan, quando levou o ouro, Simon venceu com 2:09.82…

Na mesma prova no feminino, a dinamarquesa Rikke Moller Pedersen fez a melhor marca com 2:21.99, apenas 0.05 melhor que a americana Micah Lawrence. Surpresa a russa Yuliya Efimova, campeã nos 100m em Kazan e ouro nesta prova em 2013, apenas 17ª nas eliminatórias fora das semifinais.

Pólo Aquático

Grummy. Foto: Satiro Sodré

Na disputa do 9º lugar, o Brasil perdeu nos pênaltis para o Canadá por 5-3 após empate em 7-7. Apesar de ser a melhor colocação da história, o Brasil não sai muito bem de Kazan, com apenas 1 vitória, além de 2 empates e 3 derrotas. Muito muito abaixo do esperado. Pelo jeito a acusação do goleiro Thyê mexeu demais com o grupo, que não convenceu neste Mundial. Se um 10º lugar foi ótimo no feminino, foi bem abaixo no masculino.

Já a grande final promete muita tensão. A Croácia venceu a Grécia nas penalidades por 5-3 após empate em 10-10 e pega ninguém menos que a Sérvia, que passou com 10-6 pela Itália. Após 3 bronzes seguidos, a Croácia volta a uma final. Lembrando que os croatas são os atuais campeões olímpicos.

Saldo da natação brasileira após 8 sessões:
3 – Pratas
2 – 4º lugar
1  – 5º lugar
1 – 6º lugar
1 – 7º lugar
8 finais
19 semifinais
1 recorde americano
1 recorde sul-americano
2 recordes brasileiros

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s