Mundial de Esportes Aquáticos – Prévia I

Kazan receberá os 6 esportes da chancela da FINA pro maior mundial da história: natação, nado sincronizado, saltos ornamentais, águas abertas, pólo aquático e o high diving. Nesta primeira semana, saltos ornamentais, nado sincronizado, águas abertas e a primeira fase do pólo aquático.

Serão 7 provas novas. Nos saltos, a plataforma e o trampolim sincronizado mistos e a prova por equipes. No nado sincronizado, o dueto misto, com final técnica e final livre. E na natação, os revezamentos 4x100m livre e medley mistos.

Saltos Ornamentais

Se o assunto é saltos ornamentais, o país é a China. Se são 13 provas, diria que 13 ouros chineses é demais, mas chutaria uns 10 pelo menos. Em Barcelona-2013, com 10 provas, a China levou 9 ouros, 2 pratas e 2 bronzes. A única prova sem China no alto so pódio foi a plataforma sincronizada masculina, que deu Alemanha. Na Série Mundial deste ano, foram 50 ouros em 60 provas disputadas pelos chineses.

Wu Minxia

He Zi levou ouro nos trampolins de 1m e de 3m feminino e chega para fazer o bi nos 3m e o tri no 1m. Shi Tingmao venceu a He Zi esse ano na etapa de Dubai da World Series e pode ameaçar. Chen Ruolin é outro nome espetacular. Bicampeã olímpica na plataforma e na plataforma sincronizada faz uma dupla quase imbatível com Liu Huixia. Chen é tetracampeã mundial da plataforma sincronizada. Outro monstro chinês no feminino é Wu Minxia, atual tricampeã olímpica do trampolim sincronizado e nada menos que hexacampeã mundial! Outros nomes para ficar de olho são as canadenses Jennifer Abel, Roseline Filion e Meaghan Benfeito, a italiana Tania Cagnotto, a britânica Tonia Couch e a mexicana Paola Espinosa.

Jack Laugher

No masculino, Qiu Bo busca o tri na plataforma. Tricampeão do trampolim, He Chong não estará em Kazan, mas seu compatriota He Chao deve brigar pelo ouro. Quem pode acabar com a festa chinesa na plataforma são os britânicos Jack Laugher, que venceu 3 provas na Série Mundial esse ano, e Tom Daley, o queridinho do esporte. De olho também no americano David Boudia, campeão olímpico em Londres na plataforma, e nos mexicanos Rommel Pacheco, Ivan Garcia e Jahir Ocampo, que dominaram no Pan.

Nas provas individuais, César Castro deve ser o melhor, podendo beliscar uma final do trampolim. No trampolim sincronizado de olho em Ian Matos/Luiz Felipe Outerelo e na plataforma, podemos ver uma boa participação das medalhistas do Pan Ingrid Oliveira/Giovana Pedroso. Muito curioso pra ver o Isaac Souza Filho, nova promessa do esporte.

Nado Sincronizado

Se a China domina nos saltos, no nado é a vez da Rússia. Em Barcelona, foram 7 ouros em 7 provas. Em Kazan, em casa, não deve ser muito diferente.

A veterana (de 29 anos) Natalia Ishchenko vai disputar o solo e o dueto e pode vencer mais 4 ouros, somando aos seus excepcionais 16 ouros em Mundiais. A última vez que a Rússia não venceu no Mundial foi na rotina livre combinada em Roma-2009, quando elas não competiram. A última derrota, foi no solo em Melbourne-2007.

Espanha, China e Ucrânia devem completar os pódios. A novidade nesse Mundial é o dueto misto, que contará com 10 países participantes. Imagino que a tendência no futuro da prova é ser algo parecido com a patinação artística e menos com o dueto feminino.

O Mundial começa nesta sexta com as eliminatórias do trampolim de 1m masculino, sem brasileiros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s