GP de Espada no Rio

Já presente há alguns anos no Rio, o GP de espada feminino atraia todas as melhores esgrimistas desta arma para a cidade maravilhosa. A FIE mudou um pouco o esquema dos GPs, deixando ainda mais interessantes, com o masculino e o feminino ao mesmo tempo. Todos os medalhistas individuais dos Jogos de Londres e do último mundial em 2014 estiveram no Rio.

 
Foi uma chance única para ver os maiores nomes da modalidade antes das Olimpíadas na cidade.

Masculino

A espada não é a melhor arma do Brasil no masculino. Definitivamente. O florete é que tem esse cargo no país. Inclusive no Pan há algumas semanas nenhum brasileiro cegou sequer às 4as de final.

Melhor brasileiro na modalidade, Nicolas Ferreira foi o destaque do país. Ficou na boa 47ª posição na rodada de poules, vencendo 4 dos 6 combates. Na rodada de mata-mata preliminar, foi o único brasileiro a vencer, quando passou com 15-12 sobre outro brasileiro, Guilherme Melaragno. Depois, acabou derrota no ponto decisivo, por 15-14 para o suíço Florian Staub. Athos Schwantes, Maurício Lúcio e Richard Grunhauser perderam na preliminar e outros 21 sequer avançaram dos poules!

 
O título do torneio ficou com o francês Yannick Borel, com 15-10 na final sobre o suíço Max Heinzer. O venezuelano campeão olímpico Ruben Limardo decepcionou com o 109º lugar e o atual campeão mundial e líder do ranking, o francês Ulrich Robeiri, perdeu nas 8as, terminando em 9º.

Feminino

 
Esperava mais da seleção feminina brasileira. Temos 4 vagas garantidas no feminino para os Jogos e o mais provável é que o Brasil envie a equipe completa nesta arma, podendo brigar por medalha na provapor equipes. Mas apenas uma atleta chegou à chave final de 64. Rayssa Costa foi 74ª nos poules, mas veneu dois combates na chave preliminar, 11-10 na americana Isabel Ford e 15-10 na polonesa Danuta Dmowska-Andrzejuk. Na chave final, Rayssa não foi muito sortuda e pergou logo a estoniana Erika Kirpu, 4º do mundo e bronze no último mundial, perdendo por 15-9 e terminando na 60ª posição geral.

O torneio marcou a estreia da húngara Emese Takacs pela equipe brasileira. Ela foi a melhor nos poules entre as brasileiras, em 37º, mas perdeu logo na estreia do mata-mata por 15-7 para sul-coreana. Campeã pan-americana há algumas semanas, a ítalo-brasileira Nathalie Moellhausen perdeu logo na etsreua 15-14 para americana, terminando num decepcionante 112º lugar.

O ouro foi para a italiana Francesca Boscarelli, com 15-9 na final sobre a francesa Coraline Vitalis.

Em casa, esperava um pouco melhor dos brasileiros, principalmente no feminino. Apesar de ser uma equipe formada boa parte por estrangeiras, devem formar a equipe feminina no Rio-2016. Vai ser difícil classificar alguém no florete ou no sabre. Entre os homens, a nossa força é o florete, que deve ter equipe completa nos Jogos, assim como o Renzo no sabre. Pode até vir uma outra vaga no Pré-Olímpico das Américas, mas melhor apostar as fichas nesses mesmos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s