Apostando no caiaque

Que a equipe brasileira de canoagem em canoa é boa, ninguém tem dúvida. Isaquias Queiroz é bicampeão mundial em prova não-olímpica (C1 500m), além de já ter medalhado em categoria olímpica. Nivalter de Jesus também está entre os melhores no C1 200m e a dupla do Erlon Silva e Robenilson no C2 1.000m também está muito bem.

Mas e o caiaque? Resultados inexpressivos no último mundial e em competições em geral não deram muita confiança. Teve atleta que até precisou fazer vaquinha pra disputar competições internacionais.

Na primeira etapa da Copa do Mundo em Montemor-o-Velho, Portugal, a confederação enviou 13 atletas, todos do caiaque ou da canoa feminina, com o objetivo de testá-los antes do resto da temporada. A canoa masculina se juntará a eles na 2ª etapa, na Alemanha.

Pódio do C2 200m feminino. Foto: ICF/Reprodução

 

A canoa feminina conquistou as duas únicas medalhas brasileiras em águas portuguesas. Ângela Silva e Andrea Oliveira foram prata no C2 200m no sábado e Valdenice Nascimento ficou com o bronze no C1 200m no domingo.

Já no caiaque, nenhuma medalha, mas alguns resultados legais. Ana Paula Vergutz ficou em 7º na Final A do K1 1.000m (que não é distância olímpica). Nos 500m, ela terminou em 15º no geral (6ª na Final B).

Equipe brasileira antes das competições. Foto: CBCa/Divulgação

No masculino, o destaque foi Gilvan Ribeiro, num ótimo 4º lugar no K1 500m (as distâncias olímpicas são 200m e 1.000m). No K1 1.000m, Celso Júnior venceu a Final B e terminou em 10º no geral.

No K2 200m, que também é olímpico, 7º lugar na Final A para Hans Mallmann e Edson Silva. No K2 1.000m, uma 9ª posição para Roberto Maehler/Gilvan Ribeiro. Na olímpica K4 1.000m, 9ª lugar na Final A.

Um dos destaques internacionais da etapa foi a campeã olímpica Lisa Carrington. A neozelandesa venceu o K1 200m e o K1 50m. O canandense Mark Oldershaw se aproveitou da ausência do Isaquias e levou o C1 500m e C1 1.000m

Resultados legais que mostraram uma evolução legal, mas ainda um pouco longe da turma da canoa. Estão no caminho certo, afinal, o esporte não é feito de apenas um tipo de embarcação. E lembrando que das 12 provas olímpicas da canoagem de velocidade, 9 são de caiaque!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s