Crise no movimento olímpico evidencia rixa entre COI e SportAccord

Nos últimos dias uma crise política sem precedentes vem abalando o movimento olímpico.

Foto: SportAccord/Divulgação

A SportAccord é uma espécie de sindicato que reúne 92 federações internacionais de esportes olímpicos e não olímpicos, além de contar como mebros associados o Comitê Paralímpico, o Conselho de Esportes Militares, Universitários, os Jogos Mundiais entre outras tantas.

Na sua Assembleia Geral anual em Sochi, o seu atual presidente, Marius Vizer (que também é presidente da Federação Internacional de Judô) fez um discurso de abertura que chocou a todos na última segunda-feira. Ele criticou duramente o COI e o seu presidente, o alemão Thomas Bach. Vizer disse que Bach bloqueou pojetos que ele tentou criar, criticou a criação do Canal de TV olímpico dizendo que é um gasto de dinheiro, ainda acusou o COI de falta de transparência e disse que a Agenda-2020 (criada pelo próprio Bach e votada ano passado por unanimidade por todos os membros do COI) não trará benefício algum ao esporte.

Bach retrucou dizendo que as opiniões dele não estão de acordo com as outras federações internacionais.

A rixa entre os dois já vem de algum tempo, mas nunca se tornou pública desta maneira.

Vizer tentou há uns dois anos criar os United World Games (diferente dos World Games, competição de 4 em 4 anos que reúne apenas esportes não-olímpicos), que seriam uma combinação de vários mundiais de diferentes esportes num mesmo país, o que ameaçaria a soberania dos Jogos Olímpicos. O projeto nunca saiu do papel. Segundo o próprio Vizer, Bach teria retaliado tirando a sessão do Comitê Executivo do COI da sessão da SportAccord, o que ocorria desde 2003.

Essas declarações causaram um furor na política esportiva mundial, ocasionando a saída de 27 das 28 federações olímpicas de esportes de verão da SportAccord. Apenas a de judô, presidida pelo próprio Marius Vizer, se manteve. Começcou com a saída da IAAF (atletismo), ISSF (tiro) e WA (tiro com arco) e terminando com a desfiliação da FEI (hipismo). Para completar, o IPC, Comitê Paralímpico Internacional, também anunciou sua saída da SportAccord. As federações não gostaram do discurso de Vizer, que disse que isso era um sentimento de todas as federações e não apenas uma visão pessoal.

Vizer achou que tinha muito mais influência do que realmente tem e agora está completamente isolado. Só espero que não sobre pro judô…

Anúncios

Um pensamento sobre “Crise no movimento olímpico evidencia rixa entre COI e SportAccord

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s