Troféu Maria Lenk – Dia 3

Dia de mais índices, grandes disputas nos 50m livre e a quebra de um recorde muito antigo!

400m medley

Nas eliminatórias, Joanna Maranhão, de volta ao Maria Lenk após um breve aposentadoria, fez 4:43.52, 0.06 do índice pro Mundial, que ela já conquistou em dezembro. Na final, o que ela queria mesmo era o recorde mais antigo da natação brasileira, de 4:40.00 que ela fez na final olímpica de Atenas. Por muito pouco, Joanna não o quebra, fazendo 4:40.57. Que fique para o Mundial!

Na prova masculina, não havia ninguém com índice ainda. Thiago Pereira nadou tranquilíssimo nas eliminatórias somente para classificar. Na final, 4:13.94 bem abaixo do índice de 4:16.71 e ele poderá disputar a prova que deu sua única medalha olímpica. Mas a bela surpresa veio com o 2º lugar do Brandonn Almeida com ótimos 4:15.82. Aos 18 anos, ele consegue índice para sua 2ª prova para Kazan! Thiago fez o 3º tempo do mundo no ano e Brandonn o 4º! Com estes índices, apenas os 200m costas masculino segue sem representante em Kazan, entre as prova olímpicas. Ele será disputado no sábado.

50m livre

Etiene Medeiros foi a única a nadar abaixo dos 25s nas eliminatórias, com 24.97. Na final, ela fez uma bela disputa com a Gracielle Hermann e venceu com 24.78, muito perto do recorde sul-americano que ela estabeleceu em dezembro de 24.74. Gracielle confirmou a segunda vaga para Kazan com 24.95, acima do tempo que ela já havia conquistado de 24.87.

Na prova masculina, quem deu o tom foi Bruno Fratus! Único abaixo de 22s nas eliminatórias (com 21.91), ele nadou braçada a braçada na final com o César Cielo e venceu com 21.74! Foi meio tenso, pois demorou um pouco para aparecer o seu tempo no placar, mas a vitória foi confirmada e Bruno vai para Kazan com o melhor tempo do Brasil. Cielo, que fica com a 2ª vaga, foi prata com 21.84. Eles fizeram o 2º e o 3º melhor tempo do ano, atrás apenas dos 21.57 que o Laure Manaudou fez domingo.

Outras provas

A equatoriana Samantha Arevalo repetiu a vitória dos 1.500m e levou os 800m livre com 8:39.26. Carolina Bilich ficou em 2º e foi a melhor brasileira com 8:40.79 e Poliana Okimoto completou o pódio. Todas bem longe do índice de 8:33.97. O Pinheiros venceu o 4x200m livre masculino com 7:16.67. Pelo Minas, Nicolas Oliveira abriu com bons 1:47.71, abaixando novamente o índice.

A Joanna não bateu o recorde nos 400m medley, mas o 2º recorde mais antigo da natação brasileira finalmente caiu!! Foi no 4x200m livre feminino, com o (alto) tempo de 8:05.29, estabelecido na final olímpica de Atenas-2004, quando o Brasil ficou numa ótima 7ª colocação. Nadando pelo Pinheiros, Joanna Maranhão, Manuella Lyrio, Gabriele Roncatto e Larissa Oliveira montaram o dream team e venceram com 8:03.22 com novo recorde sul-americano. Detalhe que a Joanna participou dessa final olímpica em 2004!

Nesta quinta, os 200m borboleta, 100m peito, 800m livre masculino e revezamentos 4x100m livre.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s