Mundial de Esqui Nórdico – Parte II

Mundial foi encerrado neste domingo, dia 1º, com um domínio da Noruega no geral.

10km feminino/15km masculino

Nas provas de contra-relógio, com largada em intervalos, cada atleta larga sozinho.

Por conta disso, o clima pode mudar do início da competição para o final, prejudicando muito quem vem depois. No feminino foi exatamente isso que aconteceu!

Charlotte Kalla foi apenas a 49ª a largar, mas a forte neve só começou quando ela estava no finzinho da prova e terminou com 25:08.8, faturando seu 1º título mundial individual na carreira e justamente na sua prova favorito, os 10km, onde foi ouro nos jogos de Vancouver-2010. O resto do pódio foi uma grande surpresa, com duas americanas. Jessica Diggins ficou com a prata com 25:49.8 e a desconhecida Caitlin Gregg, 3ª a largar, ficou com o bronze com 25:55.7.

A armada norueguesa largou depois da Kalla e sofreu com o mau tempo. Heidi Weng foi a 22ª, Therese Johaug 27ª, Ragnhild Haga 29ª e a super Marit Bjoergen, última delas a largar, ficou apenas em 31º lugar a mais de 2min20 do tempo da Kalla.

No masculino, o “Mr. Mundial” levou mais uma! Johan Olsson disputa muito poucas provas na temporada. Desde os jogos de Sochi, foram apenas 5 provas antes do Mundial, todas na Suécia e apenas uma de copa do mundo. Mas em Falun, Olsson deu show. Nos 15km livre foi o 17º a largar e completou com 35:01.6 e só teve que esperar para confirmar seu ouro. O francês Maurice Manificat foi um dos últimos a cruzar e ficou com a prata com 35:19.4 e o norueguês Anders Gloersen foi bronze com 35:20.8.Campeão olímpico, Dario Cologna foi 18º e o super Petter Northug Jr teve problemas e foi o 62º a quase 5min do Olsson.

Revezamentos

A Suécia vinha com ouros nos dois revezamentos em Sochi e a esperança de novos títulos era grande, mas com uma Noruega inspirada, não foi fácil.

No masculino, a Suécia estava na frente até a metade da prova com o Olsson fechando a primeira metade no estilo clássico. Mas quando veio o livre, a Noruega assumiu a liderança e ficou com o ouro. Gloersen e Northug fecharam para a Noruega que completou com o tempo de 1:34:18.5, apenas 0.6 mais rápidos que a Suécia. Bronze para a França, a 8.9 da Noruega.

No feminino, a super equipe norueguesa se recuperou de um revezamento péssimo nas Olimpíadas para faturar mais um ouro. A mesma equipe, na mesma ordem de Sochi, foi absoluta e venceu o 4x5km com 49:04.7 com 29.2 de vantagem sobre a ótima equipe sueca. A Finlândia completou o pódio a 30.9 da Noruega.

Saída em Massa

As provas longas que fecham o Mundial foram no estilo clássico.

No feminino, com 30km, o show veio de Therese Johaug. A norueguesa foi o grande nome no feminino neste Mundial, conquistando seu 3º ouro em Falun. Ela completou a prova sozinha com 1:24:47.0, deixando sua maior rival e compatriota Marit Bjoergen com a prata a 52.3, bem longe para alguém como a Bjoergen. Charlotte Kalla levou sua 4ª medalha em casa com um bronze a longos 1:31.6 da Johaug.

Na maratona masculina de 50km, um pelotão enorme ficou junto quase até o final. Eram 15 atletas num pelotão até os 48-49km, quando 4 começaram a abrir. O checo Lukas Bauer liderava no final, mas num sprint final incrível, Petter Northug sai de trás pra vencer com 2:26:02 e conquistar seu 13º título mundial, o 4º em Falun! É a 3ª vez que ele vence os 50km em mundiais, além de um ouro em Vancouver-2010. Bauer ficou com a prata a 1.7 e Johan Olsson foi bronze a 2.0 do Northug.

Saltos

Depois das 3 provas no normal hill, faltavam as do large hill masculinas, individual e por equipes.

No individual, o alemão Severin Freund (foto) venceu de forma impressionante a prova. No primeiro salto da final, Freund fez 134,0m e foi o melhor com 131,0 pontos, já abrindo 4,8 pontos de vantagem. No salto final, com 135,5m e 137,7 pontos, ele somou 268,7 e levou o título contra 246,4 do super austríaco Gregor Schlierenzauer e 242,9 do norueguês Rune Velta, campeão no normal hill. Schlierenzauer venceu sua 10ª medalha em Mundiais. Ele é o maior vencedor da história na Copa do Mundo.

Na prova por equipes de large hill, a Noruega levou mais um ouro. Com sua grande equipe formada por Rune Velta e pelos 3 Anders (Bardal, Jacobsen e Fannemel), venceu com 872,6 pontos, bem a frente da grande equipe da Áustria com 853,2 e 848,1 da Polônia, que foi a grande surpresa, graças ao bicampeão olímpico Kamil Stoch. A equipe alemã decepcionou com o 5º lugar.

Combinado Nórdico

Também restavam as provas de large hill pro combinado.

Na prova individual de large hill/10km, o austríaco Bernhard Gruber (foto) foi o melhor no salto com 119,8 pontos e 5s de vantagem sobre o francês Jason Lamy-Chappuis. No cross-country, Gruber manteve a liderança até cruzar com 22:45.8 e 11.9 de vantagem sobre outro francês, François Braud. Campeão na prova de normal hill, o alemão Johannes Rydzek saiu de 51s de desvantagem para pegar o bronze a 14.9 de Gruber. Lamy Chappuis, 3 ouros no último mundial, foi 6º.

Por fim, a prova de large hill/sprint por equipes. Prova nova, é em duplas. Após o salto, o cross-country é no formato de sprint por equipes, onde cada atleta da duplas faz 3 sprints de 2,5km de forma alternada. A dupla da França com Braud e Lamy-Chappuis foi melhor no salto com 11s de vantagem sobre o Japão e 21s sobre a Alemanha. No sprint por equipes, os franceses mantiveram a frente, mas fora ameaçados pela dupla alemã. Com 2s7 de vantagem, vitória da França sobre a Alemanha. Com 19.4 atrás, a dupla da Noruega completou o pódio. Foi o 5º título mundial do Lamy-Chappuis.

Resumo

A Noruega foi soberana em Falun. Após 21 provas, levou nada menos que 11 ouros, 4 pratas e 5 bronzes, com grande destaque para sua fantástica equipe de cross-country. Petter Northug levou 4 ouros, incluindo o sprint e os 50km! No feminino, o nome do Mundial foi Therese Johaug com 3 ouros, deixando pra trás a Marit Bjoergen com “apenas” 2 ouros e 1 prata.

A Alemanha não levou nada no cross-country, mas com 3 ouros nos saltos e 2 no combinado nórdico ficou em 2º no quadro. A Suécia foi muito bem em casa com 2 ouros, 4 pratas e 3 bronzes. A equipe feminina sueca medalhou em todas as provas e a Charlotte Kalla levou 1 ouro, 1 prata e 2 bronzes.

No total, apenas 6 países levaram um ouro e 14 países ganhara medalha. O próximo Mundial será em 2017 na tradicional cidade finlandesa de Lahti, que receberá o Mundial pela 7ª vez!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s