Mundial de Esqui Alpino – Parte Final

Um pouco atrasado por conta do Carnaval, mas antes tarde do que nunca.

Slalom Gigante Feminino

A prova foi dominada pela austríaca Anna Fenninger, que já havia vencido o Super-G neste Mundial. Na primeira descida, Fenninger fez 1:08.98 e sua vantagem era tão boa para a segunda colocada, sua compatriota Michaela Kirchgasser (1:09.79) que bastava fazer uma descida segura que o ouro seria seu.

Na segunda passagem, a alemã Viktoria Rebensburg, apenas a 11ª na primeira passagem, fez uma excelente prova e somou 2:20.56. Tina Maze, campeã olímpica e vice mundial nesta prova, fo 4ª na primeira prova e terminou com 2:20.90, apenas em 5º lugar. Maze, que tinha ganho já 3 medalhas nesse mundial, fica fora do pódio.

Como o tempo da Fenninger tinha sido tão bom, mesmo com um erro ela terminou com 2:19.16, nada menos que 1.40 melhor que a Rebensburg, um caminhão de tempo em um mundial. Completou o pódio com o bronze a sueca Jessica Lindell-Vikarby com 2:20.65.

A brasileira Maya Harrison não terminou a 1ª descida.

Slalom Gigante Masculino

Ted Ligety foi o cara em 2013 vencendo 3 ouros no mundial, mas com apenas um bronze no super combinado, aprecia que estava longe da sua melhor forma. Engano. Na primeira descida fez apenas o 5º tempo com 1:15.42, atrás do melhor, o austríaco Marcel Hirscher com 1:15.18. O italiano Roberto Nani aparecia como uma surpresa com o 2º tempo.

Na segunda descida, Ligety fez o tempaço de 1:18.74 e assumiu a liderança (2:34.16) para não perder mais. Hirscher fez uma boa segunda passagem, mas bem aquém do seu potencial, somando 2:34.61 e ficando com a prata. O francês Alexis Pinturault repetiu o bronze olímpico no mundial com 2:34.04.

Michel Macedo disputou a final (seu irmão Tobias não passou pela quali) terminando em 62º com 1:26.25 na 1ª descida e 54º no geral. Por duas posições ele não desceu novamente.

Slalom Feminino

Campeã mundial em 2013 e olímpica em 2014, a jovem americana Mikaela Shiffrin fez seu dever de casa e levou o bicampeonato no slalom com uma performance sólida. Na primeira descida, fez o melhor tempo com 50.07, seguida de Frida Hansdotter (SWE) 50.47 e Sarka Strachova (CZE) 50.51. Sequencia, aliás, que foi a mesmo do pódio.

Na segunda descida, a melhor marca foi da eslovaca Veronika Velez-Zuzulova com 48.17, suficiente para lhe dar o 4º lugar com 1:39.42.. Siffrin fez apenas a 4ª melhor segunda descida, com 48.41, mas a soma dos tempo lhe deu o ouro com 1:38.48, seguida da Hansdotter com 1:38.82 e da Strachova com 1:39.25.

Tina Maze novamente aparece bem terminando em 8º lugar. Já a brasileira Maya Harrison novamente ficou sem terminar. Praticamente sem competir desde Sochi, nem precisava ter ido para Vail, né?

Slalom Masculino

Marcel Hirscher novamente favoritíssimo para o seu 3º ouro e 4ª medalha em Vail. Na primeira descida, o atual campeão mundial e vice olímpico fez a melhor marca com 1:03.38. A pista foi bem dura e apenas 57 dos 100 que desceram conseguiram terminar. O segundo tempo ficou com o russo Alexander Khoroshilov com 1:03.66 e o terceiro com o sueco André Myhrer com 1:04.04.

Na segunda passagem, a liderança foi do Henrik Kristoffersen (1:58.04), depois, caiu nas mãos do outro favorito o alemão Felix Neureuther (1:58.02), aí foi pro seu compatriota Fritz Dopfer (1:57.82) e por fim pro francês campeão mundial em 2011 Jean-Baptiste Grange com 1:57.47.

Faltando apenas 4 descerem, tudo poderia mudar, mas nada se alterou. Mattias Hargin, Myhrer e Khoroshilov fizeram tempos ruins (principalmente o russo) e só restava o Hirscher. Ele não fazia uma boa prova e estava perigando perder o título, quando no final ele errou e não terminou a prova! Sendo assim, o ouro ficou mesmo com o francês Grange, especialista em slalom. Dopfer e Neureuther completaram o pódio.

Foi uma prova bem ruim para a Áustria, já que apenas 1 dos 5 esquiadores terminou a prova, com Reinfried Herbst em 12º. O campeão em Sochi Mario Matt sequer terminou a 1ª descida. O brasileiro Michel Macedo conseguiu terminar as 2 e terminou em 39º lugar com 2:20.88, mais de 23s atrás do Grange.

Resumo

Após as 11 provas, a Áustria foi a grande campeã, como é de se esperar, vencendo 5 provas e ficando com 9 medalhas no total (5-3-1), seguida dos EUA com 2-1-2, Eslovênia com 2-1-0 e França e Suíça com 1-0-2. Outros 5 países medalharam e a surpresa ficou com as 2 pratas do Canadá.

Tina Maze, Anna Fenninger e Marcel Hirscher foram os melhores, todos com 2 ouros e 1 prata.

O próximo mundial será em 2017 em St. Moritz, na Áustria, na montanha de Piz Nair.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s