Semana dos Mundiais – Terça-feira

E veio a medalha no judô! A primeira em uma prova olímpica em um mundial em 2014.

Judô

Na categoria 52kg feminino, Érika Miranda ficou muito, mas muito perto de uma final, mas o excesso de confiança na semifinal tirou suas chances. Na primeira rodada, fez um ippon em Gulbadam Babamuratova (TKM). Na 2ª, venceu a espanhola Laura Gomez por yuko. Nas 4as, ippon na chinesa Ma Yingnan. Na sessão noturna, Érika pegou na semifinal a romena Andreea Chitu.

Érika fez um waza-ari com 25s de luta. Aí era só administrar. Mas, faltando 40s, ela bobeou e tomou um contra-golpe que ela está tentando entender até agora e levou o ippon. Restava brigar pelo bronze. Na disputa da medalha, ela pegou a cubana Yanet Bermoy, de quem já havia perdido 7 vezes e vencido apenas 2. Numa luta sem grandes momentos, Érika venceu após um empate em 0-0, pois Bermoy levou dois shidos contra um da brasileira. Foi a segunda medalha da Érika em Mundiais, após a prata ano passado no Rio. Na final, Majlinda Kelmendi defendeu o título mundial de 2013. A atleta do Kosovo venceu Chitu com um waza-ari e um yuko.

No 66kg masculino, Charles Chibana era o cabeça de chave 1 e um dos favoritos ao ouro. Ele começou vencendo o armênio Davit Ghazaryan por ippon, passou pelo coreano Youn Taeho na segunda rodada. Aí na 3ª, após cada um levar 3 shidos, tomou um ippon do uzbeque Rishod Sobirov, bicampeão mundial na categoria abaixo (60kg) em 2010 e 2011. Quem levou o ouro foi o japonês Masashi Ebinuma, que faturou o tricampeonato mundial seguido. Ebinuma venceu o russo Mikhail Pulyaev por ippon em 1min52s.

Pódios do dia:

Até 66kg masculino

Ouro – Masashi Ebinuma (JPN)

Prata – Mikhail Pulyaev (RUS)

Bronzes – Georgii Zantaraia (UKR) e Kamal Khan-Magomedov (RUS)

Até 52kg feminino

Ouro – Majlinda Kelmendi (KOS)

Prata – Andreea Chitu

Bronzes – Érika Miranda (BRA) e Natalia Kuziutina (RUS)

Hipismo

Saíram as primeiras medalhas nos Jogos Equestres, em duas finais por equipes. Nesta terça haveria a apresentação de dois brasileiros. João Victor Oliva/Signo dos Pinhais foi o melhor da equipe, com a nota de 63,843%. Representante brasileira em 2 Olimpíadas, Luiza Tavares disputaria, mas seu cavalo foi impedido pelos veterinários de disputar. Com isso, o Brasil ficou com apenas 3 conjuntos, somando 188,429, terminando em 24º e último lugar na prova por equipes. Péssimo resultado de uma modalidade que não consegue evoluir no país. Após 98 conjuntos, João foi o 85º, Manuel Tavares 87º e Pedro Tavares 91º.

Na outra ponta, show da equipe da Alemanha. Isabell Werth com 81,529%, Helen Langehanenberg com 81,357% e Kristina Sprehe com 78,814% e com Fabienne Lutkemeier com 73,586% ajudaram seu país a somar 241,700 dando o ouro. Com a prata, os campeões olímpicos britânicos ficaram com a medalha de prata com 231,343, liderados pela espetacular nota da campeã olímpica Charlotte Dujardin com 85,271%. Fechou o pódio a Holanda. Com esse resultado, as 3 equipes junto com a Austrália classificaram suas equipes para os Jogos do Rio-2016.

No adestramento paralímpico, um ótimo 6º lugar de Vera Lucia Mazzilli/Ballantine na classe Ia com 68,391%. Na prova de rédeas, Gilson Vieira Diniz Filho/Steppin Off Sparks foi o melhor brasileiro com o 12º lugar com 218,5 pontos. Por equipes, o Brasil ficou em 7º entre 16 equipes, com 647,0.

Pódios do dia:

Adestramento por Equipe

Ouro – Alemanha – 241,700

Prata – Grã-Bretanha – 231,343

Bronze – Holanda – 27,400

Rédeas por Equipe

Ouro – Estados Unidos – 677,5

Prata – Bélgica – 663,0

Bronze – Áustria – 658,5

Remo

Dia praticamente só com repescagens. O Brasil apenas disputou provas paralímpicas. Em 4 delas, avançou e vai disputar a Final A, ficando fora da briga por medalhas apenas no single skiff feminino. O Double Skiff misto TA venceu a sua repescagem e nas outras 3 provas passou pegando a última vaga. Na foto, a equipe brasileira do Quatro Com Misto LTA.

Estavam programadas as eliminatórias do Oito Com feminino, mas passaram para a quarta-feira. Entre os colegas sul-americanos, o Chile se classificou para as semifinais A/B no Dois Sem Leve masculino e no Dois Sem masculino. Também é legal ver alguns países sem grandes tradições passando, como a Turquia  que venceu sua repescagem do Dois Sem masculino e Argélia que passou no single skiff leve feminino.

Badminton

E o Brasil encerrou o seu fracasso em Copenhagen. Depois das 5 derrotas da segunda-feira, mais 3 nesta terça e foi encerrada a participação brasileira no mundial com 8 derrotas em 8 jogos.

Alex Tjong caiu 21-15 21-17 para Yu Hu (HKG), cabeça de chave 9. Nas duplas masculinas, Alex e Hugo Arthuso perderam 21-17 21-12 para Raymond Tam/Glenn Warfe (AUS) e nas femininas Lohaynny Vicente/Paula Pereira foram derrotadas 21-15 21-14 para as australianas Jacqueline Guan/Gronya Somerville.

Entre os favoritos, a campeã olímpica Xuerui Li (CHN) venceu 21-13 21-17 Kristina Gavnholt (CZE) e a dupla feminina Nan Zhang/Yunlei Zhao (CHN) teve um jogo bem difícil contra dupla de Taiwan, mas venceu por 21-16 20-22 21-12. Os donos da casa Joachim Nielsen/Christinna Pedersen (foto) venceram nas duplas mistas, assim como Hans-Kristian Vittinghus passou no masculino.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s