Jogos Olímpicos da Juventude – Dia 10

No penúltimo dia dos Jogos, o Brasil levou duas medalhas, sendo uma prata histórica no tiro com arco e um ouro disputado no vôlei de praia.

Vôlei de Praia

A maior revelação dos últimos tempos no vôlei de praia é sem dúvida a Eduarda Lisboa, a Duda. Aos 14, foi campeã mundilal Sub19 em 2013 e defendeu o título esse ano aos 15. Agora, ao lado de Ana Patrícia Ramos, a Paty, fizeram um torneio perfeito e, com 9 vitórias (sendo 8 por 2-0) levaram o ouro no vôlei de praia feminino!

Primeiro, venceram as russas Makroguzova/Rudykh 21-18 21-19 na semifinal.

Já na final, enfrentaram a forte dupla das irmãs gêmeas canadenses Megan e Nicole McNamara, que foram bronze no Mundial Sub19 este ano. As canadenses começaram vencendo o primeiro set por 21-17, aí as brasileiras entraram na partidas e viraram o jogo, com 21-13 16-14 nos sets seguintes. Apesar do Brasil ser uma potência no vôlei de praia feminino, o único ouro olímpico havia sido em Atlanta-1996, com Jackeline e Sandra.

De olho na Duda, que acaba de fazer 16 anos.

Tiro com Arco

Marcus Vinícius D’Almeida chegou como um dos favoritos ao ouro na prova individual. Porta-bandeira brasileiro na cerimônia de abertura, enfrentou algumas dificuldades até chegar a final. Nas 8as, venceu o belga Rick Martens por 6-4 (28-30, 29-25, 28-28, 28-28, 28-23), de forma bem apertada. Nas 4as, teve mais tranquilidade com o britânico Bradley Denny, vencendo por 6-0 (29-26, 27-25, 30-29). Na semifinal, nova disputa bem apertada com o indiano Atul Verman, onde venceu por 6-4 (28-28, 28-30, 28-28, 29-27, 28-27).

Na final, ele pegou o sul-coreano Lee Woo Seok, que em sua primeira competição internacional fez 704 pontos em 720 possíveis na rodadad e ranqueamento e só tinha perdido um set em todo o torneio.

Foi uma das provas mais disputadas que vi, com os dois atirando de forma quase que perfeita. No primeiro set, o coreano fez 30 contra 29 do brasileiro. No segundo, novamente 30-29. No terceiro, os dois fizeram 30 e a disputa estava 5-1 para Lee. No 4º, o primeiro “erro” de Lee, com dois 9, apõs uma sequencia de 9 10s. Marcus fez 29-28 e diminuiu para 5-3. No 5º set, com o brasileiro precisando da vitória, o coreano nvamente fez um 30 contra 29 do brasileiro e fechou com 7-3.

Em 15 tiros, Lee fez teze 10s e dois 9s e Marcus onze 10s e quatro 9s. Final de altíssimo nível. Lembrando que em Nanjing a distância do alvo foi de 60m, contra os 70m das provas adultas.

Foi a primeira medalha brasileira no tiro com arco em uma competição olímpica.

Outras Finais

O atletismo foi encerrado com o inusitado revezamento 8x100m misto, com equipes de 4 meninos e 4 meninas de países diferentes provenientes de provas diferentes, incluindo os atletas de arremesso, lançamentos, provas de fundo, marcha, etc. Foram 67 equipes totalizando 536 atletas. Legal que apenas uma equipe não terminou e uma só foi desclassificada. Os oito melhores tempos passaram para a final. Apenas um brasileiro disputou. Mirna da Silva estava na equipe 7, que ficou com o 4º lugar com 1:44.77. A equipe 34 foi a vencedora com 1:40.20. Faziam parte da equipe Lakeisha Warner, australiana dos 800m, Ioana Gheorghe, romena dos 200m, Tatiana Blagoveshchenskaia, russa do salto triplo, Chelsea James, trinitina do arremesso de peso, Maria Simancas, venezuelana dos 400m, Trae Williams, australiano bronze nos 100m, Daou Aboubacar, atleta dos Comores dos 1.500m, Merten Howe, alemão bronze no arremesso de peso, e Witthawat Thumcha, tailandês dos 400m com barreiras.

Nas finais do basquete 3×3, a Lituânia ficou com o ouro no masculino de forma invicta após vencer 18-16 a França na prorrogação após empate em 16-16. Bronze para a Argentina com 17-14 na Rússia. No feminino, ouro também invicto para os Estados Unidos, com 19-10 na Holanda na final. Bronze para a Espanha com 12-11 na Hungria.

No boxe feminino, 3 países diferentes com o ouro. Nos 51kg, Chang Yuan (CHN) venceu 3-0 Irma Testa (ITA), nos 60kg ouro para a americana Jajaira Gonzalez 3-0 em Ciara Ginty (IRL) e nos 75kg Elzbieta Wojcik (POL) 2-1 em Nien-Chin Chen (TPE).

Na luta livre feminina, os ouros foram para Kim Sonhyang (PRK, foto) nos 46kg, Mayu Mukaida (JPN) nos 52kg, Grace Jacob Bullen (NOR) nos 60kg e Daria Shisterova (RUS) nos 70kg.

A China fechou o domínio nos saltos ornamentais com 4 ouros. Yang Hao venceu a plataforma 10m com 665,90, muito a frente do canadense Philippe Gagne com 531,70 e do mexicano Rodrigo Lopez com 512,75. Segundo ouro do chinês.

No revezamento misto do pentatlo moderno, a portuguesa Maria Teixeira e o ucraniano Anton Kuznetsov venceram com 3s de vantagem sobre a húngara Anna Toth e o mexicano Ricardo Reyes.

Na prova por equipes do golfe, após 3 dias de competições, o ouro ficou com a dupla da Suécia, que empatou com a Coreia do Sul com 16 abaixo do par. No desempate, deu Suécia. Também foi necessário um desempate no bronze, quando Itália e Dinamarca ficaram com 14 abaixo. Deu Itália.

No hóquei na grama feminino, oouro para a China que venceu a Holanda nas disputas de pênaltis por 3-2 após empate em 5-5. A China havia aberto 4-0, a Holanda virou 5-4 e a China empaotu faltando 1min! Bronze para a Argentina com 5-2 no Japão.

No futebol feminino, mais um ouro chinês, que venceu fácil 5-0 a Venezeula. Bronze para o México, com 3-1 na Eslováquia.

Outros Esportes

Miriam Barbosa não se acertou na qualificação da corrida com obstáculos da canoagem e foi desclassificada tanto no C1 como no K1.

Na ginástica rítmica, Mayra Siñeriz foi bem mal, ficando em 17º entre 18 com 43,300. Seu melhor aparelho foi o arco, com a 14ª nota. Ela teve a pior nota da bola e a penúltima nas maças e na fita. Irina Annenkova (RUS) foi a melhor com 58,950, seguida da americana Laura Zheng com 57,375. Na quali dos grupos, a Rússia liderou com 29,650, seguida de perto pela Bulgária com 29,200. Uzbequistão e Cazaquistão completam as equipes na final.

O que vem por aí

No último dia de disputas nesta quarta-feira, as últimas 25 finais.

O Brasil só tem chances de medalha na luta livre 100kg com Rafael Filho. Ingrid Oliveira disputa a prova por equipes mistas nos saltos ornamentais ao lado do alemão Timo Barthel.

Além dessas duas provas, teremos as finais do vôlei de praia, futebol e hóquei na grama masculinos, a prova individual e por grupos da ginástica rítmica, as 4 finais da canoagem por obstáculos e as 10 finais masculinas do boxe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s