Brasil nos Jogos da Juventude

O COB anunciou a convocação da equipe brasileira para a segunda edição dos Jogos Olímpicos da Juventude, que serão realizados na cidade chinesa de Nanjing (ou Nanquim) de 16 a 28 de agosto.

O Brasil terá a segunda maior equipe da competição, com 98 atletas, só perdendo para os donos da casa. Nos Jogos da Juventude, há muitas diferenças em relação aos Jogos Olímpicos. Para começar, cada país pode enviar no máximo 70 atletas individuais e 2 equipes em esportes coletivos, uma no masculino e uma no feminino.

Essa regra torna as coisas bem interessantes e temos umas combinações bem, digamos, diferentes. Por exemplo, o futebol feminino terá China, Namíbia, Eslováquia, México, Venezuela e Papua Nova Guiné, nenhuma potência do esporte. No masculino, Cabo Verde, Coreia do Sul, Islândia, Honduras, Peru e Vanuatu brigarão pelas medalhas!

O Brasil se classificou e optou por enviar as equipe de handebol masculina e feminina e, com isso, terá os 98 atletas.

Também temos provas bem diferentes das dos Jogos Olímpicos e, em muitas, há equipes mistas de países diferentes, afinal, um dos objetivos dos jogos da juventude é também a integração cultural entre os jovens atletas.

Apesar de jovens, o Brasil chega com muitos favoritos.

Acho que o maior chance de medalha é na natação com Matheus Santana, atual recordista mundial júnior dos 100m livre com 48.35. Ele chegará a Nanjing como principal favorito e também muito cotado nos 50m livre, já que também tem o melhor tempo de classificação.

No tênis, a esperança cairá sobre Orlando Luz e Marcelo Zormann. Orlandinho já chegou a ser o 2º do ranking mundial juvenil e, ao lado de Marcelo, acabou de conquistar o título de duplas de Wimbledon no último domingo.

Outra grande chance de medalha em Nanjing (e até no Rio-2016) é com Marcus Vinicius D’Almeida, que já pode ser considerado o melhor arqueiro da história do Brasil aos 17 anos. Já falei muito dele aqui no blog. Apesar de não ter ido bem no Mundial Juvenil ano passado, ele teve uma enorme evolução e hoje faz duelos muito disputados com os coreanos campeões olímpicos.

Hugo Calderano tem se destacado e já é um dos melhores mesatenistas brasileiros da atualidade, ganhando muitas vezes dos mais experientes e mais velhos. É que quando o assunto é tênis de mesa, os asiáticos já saem na frente. Como só teremos um chinês na disputa, as chances aumentam. Assim como nas duplas mistas, o que depende do sorteio da parceira.

Outros atletas para ficar de olho são Ingrid Oliveira, nos saltos ornamentais, Rebeca Andrade, na ginástica artística, Mirna Marques da Silva (100m) e Vitor Venancio (110m com barreiras) no atletismo, e as equipes de handebol. Judô, vela e vôlei de praia também tem chances, já que são esportes que o Brasil tem grande tradição olímpica.

A equipe completa está no site do COB aqui.

Anúncios

Um pensamento sobre “Brasil nos Jogos da Juventude

  1. Pingback: Jogos Olímpicos da Juventude Nanjing-2014 – Prévia | Os Olímpicos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s