Mundial de Ciclismo de Pista – Dia 3

Apenas 3 finais no 3° dia, e nenhuma de prova olímpica. Também foi o início do sprint feminino e do omnium masculino.

Km contra Relógio

Campeão da Keirin, o francês François Pervis repetiu seu ouro de 2013. Além disso, se tornou o primeiro atleta da história a correr abaixo de 1min esta prova em um campeonato mundial! Último a entrar, ele fez a distância em 59.385. Tecnicamente, ele foi o segundo a baixar de 1min, pois Joachim Eilers (GER) fez 59.984 antes dele e ficou com a prata.

Desclassificado na semifinal da Keirin, Simon Van Velthooven (NZL) completou em 1:00.518 e ficou com o bronze. O recorde mundial ainda é de Pervis com 56.303 na altitude de Aguascalientes em dezembro. Foi a sétima medalha do francês nesta prova em Mundiais e seu 3° título mundial (2 no kilometro e 1 na keirin).

Perseguição Individual Feminina

Sarah Hammer é pentacampeã mundial desta prova e chegou como favorita para levar o hexa. Na qualificação, fez o melhor tempo com 3:29.711, seguida da britânica Joanna Rowsell com 3:30.610. Para o bronze, Amy Cure (AUS) com 3:30.895 e Ganna Solovei (UKR) com 3:33.244.

Na disputa do bronze, Amy Cure abriu bem da ucraniana, que se recuperou, mas não o suficiente para vencer e a australiana levou o bronze com 3:36.174 a 1:37.003. Já na final, Rowsell deu um show e após 2 voltas já tinha quase 1s de vantagem sobre Hammer, que buscava o hexa. A americana tentou diminuir, mas a britânica manteve o ritmo e faturou o ouro com 3:30.318 a 3:31.535.

Corrida por Pontos Masculina

Só assistindo para ver como essa prova é confusa. 160 voltas com 16 sprints. Após os primeiros 4 sprints, quem liderava era o alemão Theo Reinhardt com 25 pontos e já com uma volta no pelotão (+20 pontos já computados). Com 6, Thomas Scully (NZL) assumiu a liderança com 33 pontos. O colombiano Edwin Vanegas, campeão mundial em 2011, estava colado e já tinha dado uma volta também. Aí ele conseguiu dar mais uma e chegou a 47 pontos, contra 34 do neozelandês.

Após 13 sprints, Vanegas seguia líder com 47. Aí faltando umas 20 voltas, 4 se desgarraram, incluindo Vanegas e Scully e deram mais uma volta. No 15° sprint, Scully foi o 1° e faltando 10 voltas, o colombiano tinha 68 e o neozelandês 63! Scully precisava cruzar a linha de chegada em 1° e não deixar o colombiano pontuar, mas ele colou no neozelandês e não deixou isso acontecer.

Ouro para a Colômbia para delírio do velódromo em Cali com 70 pontos, prata Scully com 66 e bronze para Eloy Rovira (ESP) com 58. Muito boa aprova, com muitas voltas no pelotão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s