Mundial de Ciclismo de Pista – Dia 1

Com ameaças de nem ocorrer por conta de goteiras no teto, o Mundial de Pista começou nesta quarta com algumas surpresas e tempos altos.

Perseguição por Equipes Masculino

Na qualificação, melhor tempo da Dinamarca liderada por Lasse Norman Hansen com 4:00.176, bem acima do recorde mundial de 3:51.659. O segundo tempo ficou com a Austrália, que defendia o ouro, com 4:01.516. Para o bronze, Rússia (4:01.615) e Nova Zelândia (4:02.056). Enorme decepção da campeã olímpica e vice no último mundial Grã-Bretanha, apenas com o 8° tempo, há mais de 2s da disputa do bronze.

No bronze, a Nova Zelândia sobrou sobre a Rússia, vencendo por mais de 1s7. Já na final, a Dinamarca liderou até os 2.500m, mas a Austrália fez um grande final de prova e levou o ouro com 3:57.907 contra 3:59.623 dos dinamarqueses. A Austrália é bicampeã seguida e conquistou seu 10° título mundial na história (desde 1993).

Sprint por Equipe Masculino

Na qualificação, a Nova Zelândia fez o melhor tempo com 43.065 e enfrentaria na final a forte equipe da Alemanha, com o tempo de 43.301. O bronze seria disputado entre Rússia (43.454) e França (43.486). Mais um decepção britânica no masculino, com apenas o 5° tempo e mais uma vez fora das finais.

Na disputa do bronze, a Rússia abriu mais forte que a França, mas os franceses buscaram e venceram por 43.285 a 43.309, apenas 0.024! Na grande final, belo início da Alemanha, que passou na frente nas duas primeiras voltas. Mas a última parcial da Nova Zelândia foi melhor e o ouro foi para a Oceania por 42.840 a 42.885. A final foi uma revanche dos neo-zelandeses, que perderam no Mundial de 2013 na final para os britânicos.

Sprint por Equipe Feminino

As alemãs Miriam Welte e Kristina Vogel são bicampeãs mundiais e campeãs olímpicas, além de recordistas mundiais. Ouro praticamente certo. Na quali, elas fizeram o melhor tempo com 32.575, bem abaixo da China, com 32.941. Para a disputa do bronze, Grã-Bretanha (33.214) e Rússia (33.441).

Na disputa do bronze, a primeira medalha britânica finalmente veio. A nova revelação Becky James e Jessica Varnish venceram as russas por 33.032 a 33.154. Já na final, nem teve graça. As alemãs já abriram mais de meio segundo sobre as chinesas após 1 volta. Aí foi só Kristina Vogel terminar e fechar com 32.440 muito, mas muito abaixo de 33.239 das chinesas.

Scratch Feminino

Prova não olímpica, o scratch é bem simples. 40 voltas e a primeira é ouro. A polonesa Katarzyna Pawlowska vinha do bicampeonato mundial e era uma das favoritas. Faltando 14 voltas, a colombiana Jannie Zambrano e a russa Evgenia Romanyuta abriram quase meia volta, mas não conseguiram manter a vantagem do pelotão. Aí, faltando 6 voltas, a belga Kelly Druyts e a irlandesa Caroline Ryan dispararam, mas Ryan só aguentou 2 voltas. Druyts conseguiu manter a diferença pelo quilometro restante e ficou com o ouro. No sprint final do pelotão, Pawlowska foi prata e Romanyuta bronze.

No segundo dia, mais 5 finais: 500m contra relógio feminino, scratch masculino, perseguição individual masculino, Keirin masculino e perseguição por equipe feminino.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s