Prévia Sochi-2014: Patinação de Velocidade em Pista Longa

A patinação de velocidade em pista longa, ou simplesmente patinação de velocidade, é disputada em uma pista oval semelhante à de atletismo, de 400m, mas apenas com 2 raias.

A prova é por tempo, onde cada atleta tem (em geral) apenas uma chance na distância. As baterias são em duplas, um começa na pista de fora e o outro na de dentro. A cada volta, os atletas trocam de pistas. Isso acontece para compensar o fato da de fora ser maior que a de dentro. A chegada para todas as distâncias é no mesmo local, alterando, portanto, a largada.

São muito comuns as provas chamadas “Allround”, onde os atletas disputam várias distâncias e somam pontos de acordo com o tempo. A menor soma dos pontos vence.

Esse é o esporte nacional da Holanda, só perdendo para o futebol, acho. Costuma-se dizer que um holandês que não entende nada de patinação de velocidade sabe mais que muita gente que entende muito. Com isso, os holandeses são favoritos em quase todas as provas e costumam levar uma grande quantidade de medalhas. A Holanda já levou 29 ouros e 82 medalhas no esporte em Jogos de Inverno, fazendo este o esporte mais rentável para o país, incluindo os esportes de verão. A Holanda só venceu outras 4 medalhas em outros esportes de inverno.

Os Estados Unidos também são uma potência na modalidade, assim como as boas equipes da Noriega, Polônia, Itália, Canadá e Coreia do Sul.

500m

É a prova mais rápida e é a única onde são disputadas duas baterias e sos tempos são somados. Por mais incrível que pareça, a Holanda só possui 1 prata e 1 bronze no masculino e nuca medalhou no feminino!

No masculino, o coreano Mo Tae-bum (foto) defende o título olímpico e é o atual bicampeão mundial da distância e é o favorito. O holandês Jan Smeekens venceu 7 das 12 provas disputadas no ano passado na Copa do Mundo, mas este ano sequer subiu a algum pódio. De olho nos japoneses Joji Kato e Keiichiro Nagashima, além dos irmãos gêmeos holandeses Michel e Ronald Mulder.

No feminino, a dona da prova é a sul-coreana Lee Sang-hwa. Atual campeã olímpica, é bicampeã mundial e venceu todas as 7 provas dos 500m que disputou nesta temporada, batendo o recorde mundial 3 vezes. Na Copa do Mundo do ano passado venceu 9 das 12 etapas, sendo que não participou de 2. A alemã Jenny Wolf é tetracampeã mundial da prova e foi prata em Vancouver. A russa Olga Fatkulina, a americana Heather Richardson e a chinesa Wang Beixing devem brigar pelo pódio.

Programação:

10/02 17:00 – 500m masculino – Corrida 1

10/02 18:55 – 500m masculino – Corrida 2

11/02 16:45 – 500m feminino – Corrida 1

11/-2 18:34 – 500m feminino – Corrida 2

Pódio Masculino:

Ouro – Mo Tae-bum (KOR)

Prata – Keiichiro Nagashima (JPN)

Bronze – Ronald Mulder (NED)

Pódio Feminino:

Ouro – Lee Sang-hwa (KOR)

Prata – Jenny Wolf (GER)

Bronze – Wang Beixing (CHN)

1.000m

A partir desta prova, apenas uma chance. Não tem como errar.

O americano Shani Davis é o atual bicampeão olímpico da prova. Ídolo americano, ele é um dos nomes mais conhecidos pelos leigos do esporte, e se tornou o primeiro negro a ser campeão olímpico individual em Olimpíadas de Inverno, ao vencer os 1.000m em Turim-2006. Nesta temporada ele venceu 3 das 4 provas da Copa do Mundo e chega muito bem cotado. O atual campeão mundial é o cazaque Denis Kuzin, que não apareceu em nenhum pódio da prova na Copa do Mundo deste ano e nem na do ano passado. O coreano Mo Tae-bum também tem chances, além dos holandeses Michel Mulder e Mark Tuitert.

No feminino, o domínio recente é das americanas. A revelação Heather Richardson venceu 3 das 4 provas nesta temporada e 4 das 9 da temporada passada, mas foi apenas 6ª no último Mundial. Sua compatriota Brittany Bowe esteve no pódio em todas as etapas deste ano e foi bronze no Mundial. Quem defende o título é a canadense Christine Nesbitt (foto), que só foi bem na temporada passada. Entre as holandesas, Lotte van Beek e a excepcional Ireen Wust.

Programação:

12/02 18:00 – 1.000m masculino

13/02 18:00 – 1.000m feminino

Pódio Masculino:

Ouro – Michel Mulder (NED)

Prata – Shani Davis (USA)

Bronze – Mo Tae-bum (KOR)

Pódio Feminino:

Ouro – Heather Richardson (USA)

Prata – Olga Fatkulina (RUS)

Bronze – Brittany Bowe (USA)

1.500m

O holandês Mark Tuitert (foto) defende o ouro olímpico, mas não obteve nenhuma medalha nas duas últimas Copas do Mundo e nem no último Mundial. Shani Davis, prata nos dois últimos Jogos, já chega mais credenciado, com uma vitória em casa nesta temporada e a prata no Mundial de 2013. De olho no polonês Zbigniew Brodka, campeão da última Copa do Mundo, no russo Denis Yuskov e nos holandeses Koen Verweij e no mito Sven Kramer.

Entre as mulheres, começa o domínio quase absoluto da Holanda. Ireen Wust tem tudo para vencer e defender seu título olímpico. Tricampeã mundial, venceu 2 etapas este ano e 3 ano passado. Suas compatriotas Lotte van Beek, vice mundial, e Marrit Leenstra, campeã da Copa do Mundo, chegam bem cotadas. A americana Brittany Bowe e a canadense Christine Nesbitt podem quebrar a hegemonia holandesa.

Programação:

15/02 17:30 – 1.500m masculino

16/02 17:00 – 1.500m feminino

Pódio Masculino:

Ouro – Koen Verweij (NED)

Prata – Shani Davis (USA)

Bronze – Zbigniew Brodka (POL)

Pódio Feminino:

Ouro – Ireen Wust (NED)

Prata – Brittany Bowe (USA)

Bronze – Lotte van Beek (NED)

3.000m/5.000m

Na menor prova de fundo, os homens percorrem 5.000m e as mulheres 3.000m.

O favorito no masculino é o holandês Sven Kramer. Ele defende o título olímpico desta prova e é pentacampeão mundial. Hexacampeão mundial de Allround, Kramer venceu as 4 etapas da Copa do Mundo da temporada passada e duas nesta. Em Vancouver venceu por mais de 2s e no Mundial por mais de 3s. Favoritíssimo. O outro holandês Jorrit Bergsma também chega com a prata no Mundial e a vitória na última etapa da Copa do Mundo. De olho também no sul-coreano Lee Seung-hoon, prata em Vancouver.

Entre as mulheres, começa a disputa entre Ireen Wust (foto) e Martina Sablikova. Wust venceu os 3.000m no último Mundial e foi ouro em Turim-2006. A checa foi prata no Mundial e ouro em Vancouver-2010. Difícil alguém ameaçá-las. A alemã Claudia Pechstein está de volta após ficar fora de Vancouver por doping e quase ter sido banida do esporte depois de ter ganho quase tudo. Ela tem 8 medalhas olímpicas e é a alemã mais medalhada da história em esporte de verão e inverno.

Programação:

08/02 15:30 – 5.000m masculino

09/02 15:30 – 3.000m feminino

Pódio Masculino:

Ouro – Sven Kramer (NED)

Prata – Lee Seung-hoon (KOR)

Bronze – Havard Bokko (NOR)

Pódio Feminino:

Ouro – Martina Sablikova (CZE)

Prata – Ireen Wust (NED)

Bronze – Claudia Pechstein (GER)

5.000m/10.000m

Nas provas mais longas, os favoritos são os mesmos. Essas provas são absolutamente desgastantes e é muito comum, principalmente na masculina, os atletas acabarem completamente esgotados.

No masculino, o coreano Lee Seung-hoon (foto) defende o ouro e o holandês Jorrit Bergsma é o campeão mundial. O domínio holandês é grande. No mundial, o pódio foi todo holandês e a diferença entre o Bergsma e o bronze (Bob de Jong) foi de 2s57. O 4° colocado ficou a mais de 16s do campeão!

Entre as mulheres, Sablikova venceu o mundial com mais de 8s de vantagem sobre Wust. Em Vancouver, ela também venceu, por apenas 0s47. Ela venceu esta prova em todas as vezes que foi disputada em Copas do Mundo desde fevereiro de 2011!! A Alemanha vem com Pechstein, bronze no Mundial, e Stephanie Beckert, vice em Vancouver.

Programação:

18/02 17:00 – 10.000m masculino

19/02 17:30 – 5.000m feminino

Pódio Masculino:

Ouro – Sven Kramer (NED)

Prata – Jorrit Bergsma (NED)

Bronze – Lee Seung-hoon (KOR)

Pódio Feminino:

Ouro – Martina Sablikova (CZE)

Prata – Ireen Wust (NED)

Bronze – Claudia Pechstein (GER)

Perseguição por Equipes

É a prova mais nova em Olimpíadas, incluída no programa olímpico em Turim-2006 e muito similar a perseguição por equipes no ciclismo de pista. As equipes tem 3 atletas e começam em lados opostos do oval. Vence o melhor tempo da bateria, ou se alguém alcançar a equipe por trás, algo raríssimo. Em Mundiais e Copas do Mundo, o melhor tempo vence. Nas Olimpíadas, o formato é único e em formato de chave, com quartas de final, semifinais e finais. Por mais incrível que pareça, a Holanda nunca venceu ouro nesta prova em Jogos Olímpicos.

No masculino, o Canadá defende o ouro olímpico, após vencer os Estados Unidos na final por apenas 0s21. No último mundial, vitória da Holanda, que também venceu todas as 3 etapas desta temporada. No feminino, a Alemanha é bicampeã olímpica, mas a Holanda, que nunca medalhou no feminino, é campeã mundial e também vem reinando absoluta nesta temporada.

Programação:

21/02 16:30 – Perseguição por equipes masculina – Quartas-de-final

21/02 17:23 – Perseguição por equipes feminina – Quartas-de-final

21/02 18:13 – Perseguição por equipes masculina – Semifinais

22/02 16:30 – Perseguição por equipes feminina – Semifinais

22/02 16:51 – Perseguição por equipes masculina – Finais

22/02 17:14 – Perseguição por equipes feminina – Finais

Pódio Masculino:

Ouro – Rússia

Prata – Coreia do Sul

Bronze – Holanda

Pódio Feminino:

Ouro – Holanda

Prata – Alemanha

Bronze – Canadá

Anúncios

Um pensamento sobre “Prévia Sochi-2014: Patinação de Velocidade em Pista Longa

  1. Pingback: Balanço final das prévias | Os Olímpicos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s