Mundial de Ginástica de Trampolim

Sófia, na Bulgária, recebeu a edição deste ano do Mundial de Trampolim com 292 atletas de 39 países. São 14 provas contra apenas as 2 que estão nas Olimpíadas.

Trampolim Individual

A principal prova é justamente a olímpica, que teve eliminatória, semifinal e final neste Mundial. E aconteceu exatamente o mesmo que em Londres.

No masculino, o chinês campeão olímpico Dong Dong ficou atrás do seu compatriota Tu Xiao na quali e na semifinal. Na final, os dois tiveram a mesma nota de dificuldade e de execução, mas com um tempo de voo maior, Dong Dong venceu com 60,795 contra 60,580 de Tu Xiao. Grande final! Bronze para o russo Sergei Azarian com 58,900.

Na final por equipes, sem surpresa com o ouro para a equipe chinesa e Rússia e Austrália completando o pódio. A surpresa veio no trampolim sincronizado. A dupla se classificou em primeiro, mas errou na final e terminou em 7° com 10,700. Ouro para o Japão com 49,200, seguido de Rússia e Dinamarca.

Já no feminino, He Wenna foi a melhor na quali, mas não avançou a final. Na semi, a melhor foi outra chinesa, Li Dan. Mas na final, a vitória ficou com a campeã olímpica, a canadense Rosie MacLennan, com 56,285, seguida por outra chinesa, Zhong Xingping com 56,165. Li Dan completou o pódio.

A surpresa veio na final por equipes. Duas chinesas erraram, um fato raríssimo, e o ouro ficou para a Grã-Bretanha. Prata para o Canadá e bronze para a Bielorrússia. No sincronizado, foi a vez da dupla do Canadá errar na final. Melhor nota na quali, terminaram em 8°. Com ótimo sincronismo, vitória da Grã-Bretanha, seguida de Canadá e Ucrânia.

O Brasil foi com uma equipe de 5 atletas no trampolim, mas ninguém pegou final. No feminino, Camilla Gomes fez boa qualificação e terminou em 27ª com 92,730, e foi a 2ª reserva para a semifinal. Joana Perez ficou em 35ª com 88,235 e Giovanna Matheus errou a segunda passagem e fez apenas 53,365, terminando em 55° lugar. Por equipe, Brasil foi 12° entre 13. No masculino, Rafael Andrade terminou em 38° com 97,440 e Carlos Pala, após uma boa primeira passagem, errou no início e somou apenas 53,670, 77°. No sincronizado, por pouco não foram para a final, terminando em 11°.

Outras provas

O Mundial de trampolim acrobático também conta com o mini-trampolim duplo e o tumbling.

A grande expectativa do Brasil era pelo mini duplo, já que Bruno Martini defenderia o seu título mundial de 2011. Ele avançou para a final com a 7ª nota, mas abandonou e nem disputou a final. O título foi para o russo Mikhail Zalomin. Por equipe, o Brasil ficou em 6° e o ouro ficou para os Estados Unidos.

No mini duplo feminino, Mariana de Aquino avançou para a final e terminou em 8° lugar. Na final ela fez saltos de nível mais baixo que na qualificação… Ouro para a americana Kristie Lowell, que também levou o ouro na prova por equipes.

No tumbling, a chinesa Jia Fangfang foi muito superior, assim como a equipe chinesa na final por equipes. No masculino, o britânico Kristof Willerton venceu por apenas um décimo e Rússia levou o ouro por equipe. Vale a pena ver o vídeo acima do tumbling!

O Mundial terminou com 6 países levando ouros e 11 vencendo medalhas, com a China dominando com 4 ouros, 4 pratas e 2 bronzes, seguida da Grã-Bretanha 3-1-4, Estados Unidos 3-1-0 e Rússia 2-5-3.

O próximo mundial será em 2015 na cidade dinamarquesa de Odense e deve servir como seletiva para o Rio-2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s