Brasil em Sochi-2014

A menos de 100 dias do início das disputas dos Jogos de Inverno em Sochi-2014, a equipe brasileira já conta com praticamente 6 vagas garantidas e vai buscar algumas outras ainda. A temporada de inverno está começando ainda. Uma repassada na equipe brasileira que embarcará para a Rússia.

Vaga inédita

Quem acompanha sabe que Isadora Williams, de apenas 17 anos, conquistou uma vaga inédita e sensacional para a patinação artística. Ela ficou com a 24ª e última vaga na disputa do individual feminino. No Mundial do ano passado, ficou em 25ª, a apenas uma posição de avançar para o Programa Longo. Tem um 16° no Mundial Juvenil de 2012 e um 26° no de 2013.

Isadora é filha de mãe brasileira e pai americano, nasceu e foi criada nos Estados Unidos, falando português ainda com muita dificuldade. Seu técnico é o cazaque Andrei Kriukov, 14° nas Olimpíadas de Nagano-1998 e ouro na Universíade de Inverno de 1995. Kriukov também é técnico de Luiz Manella, que ficou muito perto da vaga no masculino.

Isadora fará 18 anos no dia após a abertura dos Jogos e deve brigar para ficar entre as 20 primeiras. Ela tem um bom programa curto, mas precisa subir sua nota de partida do programa longo.

Cinco vagas garantidas

Enquanto nos Jogos de verão, cada país pode levar 2 no atletismo e 2 na natação, nos Jogos de Inverno é parecido com o esqui alpino e com o cross-country. Na verdade, deve-se atingir uma pontuação mínima dos Pontos FIS nestes esportes, para não avacalhar.

Mas o Brasil tem bons esquiadores e já tem garantidas mais 4 vagas. No esqui alpino, Jhonatan Longhi deve ser novamente o representante brasileiro no masculino. Ele esteve em Vancouver-2010, onde foi 56° no slalom gigante e não terminou a prova de slalom.

Já no feminino, a disputa está mais interessante. Maya Harrison, que também esteve em Vancouver-2010, e a jovem Chiara Marano (foto) são os principais nomes na disputa pela vaga. Maya foi 48ª no slalom em 2010 e disputou os Mundiais de 2009 e 2011. Na temporada passada ela disputou apenas 4 competições e não terminou nenhuma. Já este ano, em agosto, competiu em 6 provas na América do Sul. Já Chiara tem sido mais regular. Ficou com menos de 100 pontos FIS pouquíssimas vezes. Disputou quase 30 provas na temporada passada e nesta já conta com 9. A vaga tende a ficar com a Maya, mas a disputa está aberta.

No cross-country, a mesma situação, com 2 vagas para o Brasil. Mas seus donos estão praticamente definidos, e a dupla de Vancouver deve ser repetida. Leandro Ribela (foto) e Jaqueline Mourão só perdem a vaga por lesão. Leandro foi 90° nos 15km em 2010 e disputou 3 Mundiais. Já Jaqueline dispensa apresentação. Indo para sua 4ª Olimpíada, ela foi a primeira mulher brasileira a disputar os Jogos de Verão (mountain bike em Atenas-2004) e de inverno (cross country em Turim-2006 e Vancouver-2010).

Outra que está praticamente classificada para sua 3ª Olimpíada de Inverno, é a snowboarder Isabel Clark (foto). Isabel tem até hoje o melhor resultado brasileiro na história, com o fantástica 9° lugar no snowboard cross em Turim-2006, numa Final C espetacular.

Na busca por mais nomes

A maior delegação brasileira foi em Turim-2010 com 9 atletas (eram 10, mas Armando dos Santos do bobsled foi afastado por doping). Já com 6 confirmados, a esperança é quebrar esse número.

E a briga ainda está rolando em muitos esportes.

No luge, Leonardo Raschini começa a disputa pela vaga neste mês. Já no bobsled, o Brasil tenta a vaga nas 3 modalidades, duplas femininas, duplas e quartetos masculinos. Para isso, vão disputar 10 etapas da Copa América, nos Estados Unidos e Canadá, a partir de 14 de novembro.

Já na neve novas vagas são mais difíceis. Jaqueline Morão tenta uma outra vaga, só que no biatlo (foto). Jaqueline teve bons resultados na IBU Cup (2ª divisão do biatlo) e disputou o Mundial de 2013, e é a que tem mais chances de conquistar, embora ainda seja difícil. Se conseguir, não terá problemas, pois suas provas não terão conflito na programação.

No slopestyle em esqui, Lucas Vianna tenta a vaga, mas está bem longe e é apenas o 36° reserva atualmente. Na mesma prova, só que em snowboard, o Brasil é o 35° reserva, com Marcos Vinicius Batista. A ex-ginasta Laís Souza, que disputou os Jogos de Atenas-2004 e Pequim-2008, e Joselane Santos devem disputar suas primeiras competições dos aerials nesta temporada, mas vaga ainda é algo muito longe da realidade. Interessante que essa prova está com 2 vagas em aberto, por conta do baixo número de atletas.

Independente de vaga ou não, Sochi deve ser a melhor participação, com uma equipe mais homogênea e que se dedica exclusivamente nos esportes de inverno. Lembrando que também teremos pela primeira vez atletas disputando as Paralimpíadas de Inverno, com Fernando Aranha no cross country e André Cintra no snowboard.

Fiquem atentos às novidades e atualizações no blog!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s