Duas pratas históricas

Fim de semana ótimo para o esporte olímpico brasileiro, com medalhas na principal competição de hipismo e em mundial de vela.

Jovens da vela

Sobrenome ela tem. Martine Grael é filha do super Torben Grael e, ao lado de Kahena Kunze, conquistou a medalha de prata no Mundial da classe 49erFX, que fará sua estreia olímpica no Rio-2016! Ambas tem 22 anos e já conquistaram alguns títulos este ano. Elas foram prata no Europeu, venceram a Copa do Mundo de Miami, o campeonato norte-americano, além de dois sextos lugares em Copas do Mundo.

Elas chegaram para as 3 regatas de medalha finais em , com 80 pontos perdidos. Nessas regatas finais, a pontuação é dobrada e elas foram muito bem. Com um 4°, um 3° e um 2° lugar na última, elas subira 6 posições e faturaram uma medalha de prata inédita em classe olímpica com 98 pontos perdidos! Eu já disse que elas tem 22 anos, né?

A vitória ficou com a também jovem dupla neozelandesa formada por Alexandra Maloney e Molly Meech, com 78 pontos.

Na classe masculina 49er, a melhor dupla brasileira formada por André Fonseca e Mario Tinoco ficou em 39° entre 97 barcos.

Belo ano para a vela olímpica brasileira!

Veteranos no hipismo

Os Jogos Equestres só serão ano que vem, na Normadia. Sem Mundial, a principal competição por equipes é a Copa das Nações.

A Final foi disputada nesta última semana em Barcelona, com as 18 melhores equipes do mundo, contando com muitos dos melhores cavaleiros do mundo.

Na primeira rodada, a equipe brasileira foi quase impecável. Rodrigo Pessoa (foto abaixo) zerou, mas Eduardo Menezes foi eliminado. Marlon Zanotelli (foto acima) estourou o tempo e perdeu um ponto e o outro veterano do grupo, Doda, também zerou e o Brasil fechou em primeiro lugar, seguido da Holanda com 5 e Bélgica, Irlanda, França e Grã-Bretanha com 8. A surpresa foi a eliminação dos Estados Unidos, que contavam com Bezzie Madden e McLain Ward. Eles terminaram em 9° e não passaram para a grande final.

Na super final no domingo, Rodrigo Pessoa foi o primeiro a entrar e cometeu uma falta. Eduardo Menezes cometeu 3 faltas e o Brasil ia mal com 16 pontos. Marlon Zanotelli novamente estourou o tempo, mas só ficou com esse ponto. Descartando o resultado de Eduardo, o Brasil aparecia na liderança com 5, contra 8 pontos de França e Irlanda.

Quando a francesa Penelope Leprevost abandonou o percurso, Doda poderia até estourar o tempo, mas deveria zerar nas faltas e o título seria brasileiro. Infelizmente, ele cometeu uma falta e o Brasil ficou com uma medalha de prata, um grande resultado para o hipismo brasileiro! A Irlanda ficou com o bronze.

Lembrando que a equipe foi prejudicada em Londres quando o cavalo de Carlos Ribas refugou duas vezes e o Brasil não tinha mais descartes, e terminou na 8ª posição. Já nos Jogos Equestres de 2010, nos EUA, o Brasil ficou na excelente 4ª posição.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s