Mundial de Ginástica Ritmica

A Ucrânia recebeu pela primeira vez o Mundial de Ginástica Rítmica, em Kiev. A competição ficou mais apertada e inesperada após a aposentadoria da quase imbatível russa Yevgeniya Kanaeva, tricampeã mundial do individual geral e bicampeã olímpica. Nos Mundiais de 2009 e 2011 ela venceu todos os ouros possíveis (6) e soma 17 títulos mundiais no total.

Individual

Na qualificação, onde são somados as 3 melhores notas, o domínio foi russo, como esperado. Mas não com tanta vantagem como antes. Margarita Mamun (foto) liderou com 55,149, sendo a melhor em 3 aparelhos (bola, maças e fita) e a segunda no arco. Logo atrás dela, Yana Kudryavtseva com 55,016, melhor no arco e segunda nos outros 3 aparelhos. Logo depois, as duas atletas da casa: Ganna Rizatdinova com 54,450 e Alina Maksymenko com 53,733.

As brasileiras foram bem, atingindo suas melhores colocações em Mundiais até hoje: Angélica Kvieczynski (vídeo acima, na apresentação das maças) foi 33ª com 45,532 e Natália Gaudio 35ª com 45,299. Nos aparelhos, a melhor colocação foi o 28º lugar na fita de Natalia. O que ajudou a melhora da posição das brasileiras foi o fato de que neste mundial cada país só poderia inscrever 2, e não 3.

Na final, Mamun decepcionou e foi extremamente mal (para uma russa), terminando apenas em 6º com 70,290.Kudryavtseva foi muito bem, sendo a melhor em 3 aparelhos e a segunda na fita e levou seu primeiro ouro individual com 73,866, seguida da ucraniana Rizatdinova com 73,041 e da bielorrussa Melitina Staniouta com 72,166. Detalhe importante: Kudryavtseva tem apenas 15 anos!

Boa performance da chinesa Deng Senyue em 4º e da coreana Son Yeon Jae em 5º.

Nas finais por aparelhos, as russas quase que dominaram. A única exceção foi a vitória de Rizatdinova no arco com ótimos 18,600, seguida das 2 russas. Na bola, Mamum venceu com 18,516 e nas maças, as duas russas empataram com 18,366. Na fita, mais um ouro de Kudryavtseva com 18,516 (vídeo acima) e Mamun fez sua pior prova com 17,500 e o quinto lugar.

Grupos

Na prova de grupos, foram 2 apresentações: 10 maças e 3 bolas+2 fitas. Na qualificação, que servia como final do geral, a Bielorrússia foi a melhor nas duas apresentações e levou o ouro com 35,708, seguida da fortíssima seleção da Itália com 34,733 e da Rússia com 34,225.

O Brasil chegou bem ao Mundial e conquistou uma ótima 12ª posição com 30,383, sendo a 15ª nas maças e a 10ª nas 3 bolas+2 fitas, próximas de uma final por aparelho. Além disso, o Brasil foi o melhor das Américas, apesar da ausência do Canadá.

Nas finais por aparelhos, medalhas bem distribuídas. Na final das maças, ouro para a Espanha com 17,350, seguida da Itália e Ucrânia. Nas 3 bolas+2 fitas, vitória da Rússia com 18,183 (vídeo acima), seguida da Bielorrússia e Espanha.

Resumo

Com 8 provas disputadas, apenas 5 países conquistaram medalhas, com largo domínio russo: foram 6 ouros, 2 pratas e 2 bronzes. Ucrânia com 1-2-2, Bielorrússia com 1-1-3, Espanha com 1-0-1 e Itália com 0-2-0 completaram o quadro.

O próximo Mundial será em setembro de 2014 em Izmir, na Turquia.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Mundial de Ginástica Ritmica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s