Mundial de Judô – Prévia – Parte II

Seguindo as previsões do Mundial de Judô no Rio de Janeiro.

Dia 4

Na categoria até 81kg, o brasileiro Victor Penalber (foto) é o homem a ser batido! Líder do ranking mundial, ele venceu o Pan-Americano esse ano, foi bronze no Masters e no Grand Slam de Paris. Ele tem uma estreia bem tranquila contra Josateki Naulu, das Ilhas Fiji. Campeão do Masters, bronze em Londres e 4° do ranking, o russo Ivan Nifontov também chega bem cotado. Segundo do ranking, o georgiano Avtandili Tchrikishvili foi campeão europeu e do GS de Paris. Vale ressaltar que nem o coreano campeão olímpico nem o alemão vice estão na disputa.

No até 63kg feminino, a líder do ranking é a israelense Yarden Gerbi, que vem do vice no Masters, dos títulos dos GS de Moscou e de Baku e do bronze no europeu. A jovem francesa Clarisse Agbegnenou (foto), de 20 anos, chega como vice líder do ranking, após o título europeu, do GS de Paris e de mais 2 GPs este ano. Outra francesa, Gevrise Emane, é a única medalhista olímpica de Londres na disputa. Duas japonesas estão na disputa, mas elas estão na mesma chave e apenas uma chega a semifinal. A brasileira Katherine Campos, vice pan-americana e 20ª do ranking, tem poucas chances, mas tem uma estreia tranquila contra a guatemalteca Yennifer Dominguez. Quem vencer pega a 3ª do mundo, a holandesa Anicka van Emden.

Dia 5

Na categoria 90kg masculino, Tiago Camilo vinha como um dos favoritos, mas teve que desistir da competição por lesão e foi substituído por Eduardo Santos, que esteve nos Jogos de Pequim-2008, e tem poucas chances de medalhas. Na estreia, ele enfrenta o sueco Joakim Dvarby. Os dois principais atletas desta categoria são o georgiano Varlam Liparteliani (foto) e o cubano Asley Gonzalez. Gonzalez é o líder do ranking, prata em Londres, campeão pan-americano esse ano e bronze no Masters. Já Liparteliani é vice-líder do ranking, foi ouro no GS de Paris e vice-campeão europeu. A grande ausência é o coreano campeão olímpico Song Dae-Nam, agora aposentado. De olho também no perigoso grego Ilias Iliadis. Ouro em Atenas e campeão do Masters esse ano, ele derrotou Tiago Camilo em Londres na disputa do bronze.

A holandesa Kim Polling (foto) é a favorita na categoria até 70kg feminino. Polling venceu o europeu e o Masters esse ano. Outro grande nome da categoria é a francesa Lucie Decosse, campeã olimpica e tricampeã mundial. Grande currículo, mas Decosse quase não disputou provas esse ano. Vice do Masters, a canadense Kelita Zupancic chega bem preparada com o título pan-americano e o ouro no GS de Baku. Maria Portela é a representante brasileira na prova, mas não vem de bons resultados no ano, apesar da oitava posição no ranking. Na estreia, ele pega a dinamarquesa Emilie Sook.

Bronze em Londres e dona de duas medalhas em Mundiais, Mayra Aguiar (foto) é o grande nome desta prova e tem tudo para levar o ouro. Sem a presença da campeão olímpica e sua grande rival, a americana Kayla Harrison, que mudou de categoria (disputa os 70kg agora, mas não veio ao Rio), a grande adversária da brasileira é a húngara Abigel Joo. Mayra a venceu na final do Masters, mas Joo deu o troco na final do GS de Moscou. As francesas Lucie Louette e Audrey Tcheumeo, bronze em Londres, também vem muito bem cotadas. Prata em Londres, a britânica Gemma Gibbons precisará da sorte que teve em casa para vencer no Rio.

Dia 6

Na categoria pesado, o holandês Henk Grol (foto), bronze em Londres, foi vice no europeu e no Masters esse ano e no Mundial de 2010 e busca a redenção com o título mundial na capital carioca. Campeão do Masters, Elkhan Mammadov do Azerbaijão também aparece como um dos favoritos, mas perdeu muito precocemente no europeu deste ano. O iraniano Javad Mahjoub foi campeão asiático e do GS de Moscou e tem boas chances. Dois brasileiros na categoria: o campeão pan-americano Renan Nunes e o campeão mundial de 2007, no mesmo Rio de Janeiro, Luciano Correa. Renan tem uma estreia dura contra o alemão Dimitri Peters, bronze em Londres, e Luciano enfrenta o checo Michal Horak.

Teddy Riner já fez história em 2011, quando venceu seu 5° título mundial (4 na categoria +100kg e 1 na aberto), o único homem a conseguir o feito. Campeão olímpico em Londres, Riner está praticamente invicto desde a semifinal olímpica de Pequim-2008! Aos 24 anos, Riner tem tudo para levar mais um Mundial. Quem vai tentar quebrar a hegemonia francesa é o brasileiro Rafael Silva. Bronze em Londres, Rafael foi campeão pan-americano este ano e vice do Masters. Na final, ele perdeu para o georgiano Adam Okruashvili, vice europeu esse ano. De olho também no alemão Andreas Toelzer, bronze em Londres e vice nos últimos 2 mundiais.

Encerrando as provas individuais, a categoria acima de 78kg feminino tem a brasileira Maria Suelen Altheman como a favorita. Líder do ranking mundial, Maria Suelen vem tendo um excelente ano, com títulos nos GS de Baku e Moscou e o vice no Masters. A cubana campeã olímpica Idalys Ortiz vem de bons resultados no ano, como o título pan-americano e da Universiade (na categoria aberto), e deve brigar também. A japonesa Megumi Tachimoto levou o GS de Paris e o GP dos EUA este ano e quer manter a tradição japonesa nessa categoria.

Dia 7

No domingo, o Mundial será encerrado com as provas por equipes. Ainda não saíram as chaves, mas é fácil prever os países favoritos. No masculino, a equipe do Brasil deve brigar por medalhas, encontrando em outras grandes equipes como Japão, Geórgia, França, Coreia do Sul e Mongólia fortes adversários. No feminino, a equipe brasileira chega muito bem, e deve brigar pelas medalhas contra Japão, França e Cuba.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s